26 de out de 2012

Afinal, é tudo agora


               I

Agora tenho um pouco de tempo
duas horas, talvez
enquanto posso, paro pra dizer

que faz muita falta, 
eu pedi tempo ao tempo.
Voltei, pra desdizer.



               II

Rabisquei uns discursos
li tudo, mas não decorei
hoje eu perdi a folha e
de improviso vim pra você

pois haverá sempre um corte
uma busca por nada
comparação absurda
entre quem mais falha
uma parte que não se toca
uma sombra clara
há de ser tudo teu
seu caminho sua casa



              III               

to enfrentando uma barra
danada de ter
saber como ser tudo
que sempre quis ser

onde estou no mundo?
onde está você?
eu pedi tempo ao tempo
voltei pra desdizer

pois haverá sempre um corte
uma busca por nada
comparação absurda
entre quem mais falha

uma parte que não se toca
uma sombra clara
há de ser tudo nosso
há de ser nossa casa


7 de out de 2012

Tempo entre tudo


Amanhã,
vou tentar lembrar de ontem
com saudade, com orgulho
mas sem querer voltar.

Já faz tempo,
que eu deixei pra trás
o que acabou e o que não fez
questão de durar

Tempo passa sem aviso
e quando vemos já em tempo em que o tempo passou
Infância, amigos, casa nova
velhos filmes, velho amor

Tempo passa sem aviso
e quando vemos já é tempo em que o tempo chegou
de abraçar, de dar sorrisos
fazer amigos, doar o amor